Saiba como evitar a demissão por justa causa

Aplicativos ajudam pessoas cegas a contar cédulas e reconhecer rótulos de produtos

obtenha insights sobre estratégias para evitar a demissão por justa causa, compreendendo os aspectos legais e práticos desse cenário.

Trabalhar é algo que todo mundo precisa para poder pagar as contas mensais e realizar os sonhos que são traçados na vida. Trabalhar em uma empresa implica seguir regras, gerando-se um bom ambiente para o desenvolvimento das funções no dia a dia.


No entanto, quando essas regras são descumpridas, o trabalhador pode receber penalidades, que podem culminar na demissão por justa causa. Esse tipo de demissão decorre de diversos fatores, como:

  1. Não cumprir ordens, ou seja, insubordinação.
  2. Improbidade, como gastos indevidos no cartão corporativo ou falha ao comprovar um gasto que será reembolsado, por exemplo. O caso mais grave consiste em o colaborador favorecer algum fornecedor em benefício próprio.
  3. Concorrer com a própria empresa: o colaborador aprende uma atividade na empresa e passa a exercê-la fora dela, cobrando menos.
  4. Ociosidade, preguiça e procrastinação das tarefas.
  5. Divulgação de informações da empresa, como dados, procedimentos, técnicas, fotos de produtos ou do ambiente de trabalho, que pertencem somente à empresa.
  6. Ofensas verbais e físicas; deve-se tomar cuidado até com as brincadeiras feitas com os colegas.

A demissão por justa causa está prevista no artigo 482 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Essa demissão é a penalidade máxima que uma empresa pode aplicar aos seus colaboradores. Alguns dos direitos que os colaboradores perdem nesse caso são seguro-desemprego, multa de 40% sobre o FGTS e saldo de férias e 13º salário proporcionais.

Compartilhe agora!

{{ reviewsTotal }}{{ options.labels.singularReviewCountLabel }}
{{ reviewsTotal }}{{ options.labels.pluralReviewCountLabel }}
{{ options.labels.newReviewButton }}
{{ userData.canReview.message }}
Precisa de ajuda?